Tem problema em dividir comprimido?

Atualizado: 24 de jan.

Diretamente falando, infelizmente tem. A regra é: se você puder evitar partir o seu comprimido, evite. Mas, se não tiver escolha, tente partir da forma menos “estranha” possível! A seguir, vamos te explicar: Infelizmente, o princípio ativo não fica espalhado de forma homogênea nos comprimidos, ou seja, não há garantia que os dois lados do comprimido estão com a mesma proporção e na dose correta. Por exemplo, em um comprimido de 100mg partido ao meio, nada garante que a ingestão está sendo feita de 50mg de cada lado. Além disso, existem comprimidos que JAMAIS deverão ser partidos, como aqueles que são revestidos para não serem digeridos no estômago. Assim, quando o paciente engole, eles passam livremente pelo estômago e se dissolvem no intestino. No entanto, ao partir o comprimido no meio, há a quebra do revestimento, fazendo com que esse medicamento seja dissolvido no estômago, podendo gerar efeitos adversos como azia e úlcera. Além disso, há um sério perigo de o tratamento não ser eficiente.


E os comprimidos que vem com um sulco no meio?

Os sulcos servem para facilitar a partição, mas mesmo nesses comprimidos não há comprovação de que você estará tomando a dose correta, apenas de que você provavelmente estará tomando uma dose dentro da “faixa segura”, no caso de índice terapêutico restrito

Medicamentos não sulcados podem possuir o índice terapêutico restrito, onde tomar uma dose a mais pode ser tóxico e a menos pode perder o efeito desejado.



Para evitar esse tipo de problema, encontre uma farmácia de manipulação que faça o medicamento exatamente na dose e quantidade que você precisa ou converse com o seu profissional de saúde e relate suas dificuldades no tratamento.

E o mais importante, não interrompa seu tratamento sem a ajuda de um especialista.



13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo