VACINAÇÃO COVID-19: Quais são as comorbidades que te colocam em grupo prioritário e como comprová-la

Pessoas com comorbidades são aquelas que apresentam pelo menos uma condição de saúde que pode facilitar a evolução do quadro de infecção para uma situação grave, como por exemplo, as doenças crônicas. O Plano Nacional de Operacionalização de Vacinação contra a COVID-19 iniciou a fase de orientação da imunização destas pessoas, entendendo que estas comorbidades trazem mais riscos de morte, além de sobrecarregarem o sistema de saúde com internações.


MAS, QUAIS SÃO AS COMORBIDADES INCLUSAS NESTE CASO?


Elas são:

- Qualquer tipo de diabetes.

- Pneumopatias crônicas graves.

- Hipertensão arterial resistente.

- Hipertensão arterial – estágio 3

- Hipertensão arterial – estágios 1 e 2 com lesão em órgão alvo.

- Insuficiência cardíaca.

- Hipertensão pulmonar.

- Cardiopatia hipertensiva.

- Síndromes coronarianas.

- Valvopatias.

- Miocardiopatias e pericardiopatias.

- Doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas.

- Arritmias cardíacas.

- Cardiopatias congênitas no adulto.

- Dispositivos cardíacos implantados.

- Doença cerebrovascular.

- Doença renal crônica.

- Imunossuprimidos.

- Anemia falciforme.

- Obesidade mórbida.

- Síndrome de Down.

- Cirrose hepática.


GRUPOS PRIORITÁRIOS


Os grupos de prioridade para vacinação são os trabalhadores da área da saúde em contato direto com pacientes, os idosos que vivem em instituições de longa permanência, os povos indígenas, os idosos de diversas faixas etárias e parte das forças de segurança atuante nas ruas. Porém, o Plano Nacional de Operacionalização de Vacinação ressalta que a ordem de prioridade pode variar entre os estados de acordo com decretos de seus governadores. Sendo assim, é fundamental consultar a dinâmica de imunização de seu estado e de sua cidade.

O Ministério da Saúde faz orientação as autoridades locais de saúde, para que o critério de vacinação entre pessoas com comorbidades seja a idade, utilizando intervalos de cinco anos. Desta forma, a vacinação se iniciaria com idosos de 60 anos ou mais, até 55 anos. Em seguida viria o grupo de 54 anos, até 50 anos e assim por diante.


COMPROVAÇÃO DAS COMORBIDADES


Segundo o Ministério da Saúde, as comorbidades não anulam a necessidade de realizar o pré-cadastro no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) ou em alguma unidade de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS).

Para comprovar a morbidade, a pessoa deve comparecer ao posto de vacinação e apresentar algum documento que confirme sua condição de saúde. Os documentos são: exames, relatórios médicos, receitas, prescrições médicas ou algum outro documento que relate sua comorbidade.

Fiquem atentos as informações de vacinação de seu estado e sua cidade.


Vacinar-se é cuidar de si e do próximo, trata-se de responsabilidade social. Vacine-se!


Fonte: Guia da Farmácia. https://guiadafarmacia.com.br/covid-19-saiba-como-comprovar-comorbidades-para-a-vacinacao/

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo